Natação para bebês, por que fazer

Notícias - qui, 19 de maro de 2020 às 15:15

É incrível como as famílias joinvilenses acreditam e apostam na estimulação aquática para bebês ou, como a maioria das pessoas conhece: Natação Infantil. Talvez por estarmos pertinho da praia, ou por ser uma cidade – tão – quente, muitas famílias têm piscina em casa ou tem algum amigo que tem piscina, nadar é primordial por aqui.
Um dado que assusta, mas é uma triste realidade no Brasil, é que o afogamento é uma das maiores causas de morte acidental de bebês e crianças até 14 anos, sendo assim, saber nadar é um pré-requisito, uma questão de sobrevivência.

Qual a idade para começar a nadar?
Os pediatras precisam liberar a criança para a atividade física e isso acontece normalmente por volta dos 6 meses. Hoje em dia muitos pediatras têm liberando mais cedo, com 4 meses. Liberou, já pode começar!

Já aprende a nadar com poucos meses de vida?
Não. Os primeiros meses de vida oferecem muitos benefícios e nadar vai ser uma consequência dessa base de estímulos. As aulas são repletas de atividades para coordenação motora fina (pegar objetos), músicas, aprender sobre cores, números e formas, atividades em grupo e melhora do vínculo entre a criança e o responsável que entra com ela na piscina. O nado de verdade é em média (não podemos colocar todas as crianças aqui, pois tem crianças que vão antes, outras por medo, se ficam independentes mais tarde) com 3 anos, 3 anos e meio.

No ano de 2019 percebemos que nossa piscina estava com pouca água para tantos peixinhos;  
O vestiário masculino já não comportava o número crescente de pais querendo acompanhar seus filhos (nem o feminino);

O estacionamento já não tinha mais vagas para os carros, porque a família inteira quer ver esses bebês na piscina;
Enfim, a lista é grande de motivos para mudarmos a Spaço Mãe e Bebê de casa.
Temos alguns diferenciais que justifica nossa aula de natação para bebês nosso carro chefe:
  • Frutinhas gostosas como cortesia para o final da aula;
  • piscina com tratamento ozonizado, ou seja, o ozônio baixíssimo percentual de cloro. Se algum lugar te fala que não coloca cloro na piscina, desconfie! Piscinas públicas são obrigas por lei a ter cloro na água, viu?
  • vestiários climatizados: sim, no inverno deixamos o ar ligado no quentinho também.
  • professoras apaixonadas pelo que fazem;
  • conversas e feedbacks sobre o desenvolvimento e evolução da criança na piscina;
  • metodologia própria (Tia Karen tem uma metodologia cheia de música, carinho e cuidados para bebês e crianças até 6 anos);
  • Atividades complementares como musica, ballet e judô tudo no mesmo lugar para complementar o enfoque no desenvolvimento.

A primeira infância é o período de maior crescimento e desenvolvimento do ser humano, nada se compara à esta fase quando fala-se de cérebro humano, é aqui que tudo acontece e se torna base para funções mais complexas no fututo.

Na piscina não temos notebook por perto para responder e-mails, não tem louça para lavar, nem celular para ver nadinha... o foco é 100% no seu filho, o resultado disso serão memórias inesquecíveis da vida de vocês e aprendizados para a vida toda!
Nadar é sinônimo de aprendizado, segurança e muito amor.

Galeria de Fotos:


Voltar ao blog
© 2020 Spaço Mãe e Bebê . Todos os direitos reservados. Desenvolvido por